Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Revista ensina crianças e adultos a se protegerem de abusos


Por marciobasso 20/07/2010 - 12h18


Mais de 400 mil revistas com linguagem apropriada para o público infantil, com orientações sobre os riscos do abuso, serão distribuídas no Brasil a partir de agosto. Para os adultos, mais de 200 mil revistas com artigos, estatísticas e dicas práticas também ajudarão no combate a males como a violência doméstica e abuso de crianças e adolescentes.
O projeto Quebrando o Silêncio chega a sua nona edição e tem o objetivo de conscientizar a população a respeito da violência praticada contra mulheres, crianças e idosos. Em 2010, a ênfase é novamente em relação às mulheres, mas as crianças não foram esquecidas. Neste ano, alunos de toda a Rede de Educação Adventista (mais de 160 mil no Brasil) serão os grandes motivadores do projeto que, no entanto, é aberto à participação de toda a sociedade e autoridades preocupadas com o assunto.

Além de distribuir o material, eventos e programações serão realizados para chamar a atenção das pessoas para a necessidade de denunciar os crimes.
A revista infantil Um Mundo de Paz tem 16 páginas, é toda colorida e traz um conteúdo que pode ser perfeitamente compreendido pelos pequenos. A história “Sem segredo” mostra a vida de um menino que sofre agressões físicas, mas tem medo de denunciar. Além disso, alguns joguinhos incentivam a reflexão acerca de possíveis tipos de violência praticados.
Na Internet (www.quebrandoosilencio.org), eletronicamente os pequenos aprendem sobre situações que podem ou não ser feitas. A própria criança vai clicar, sob orientação dos pais, em figuras com dizeres do tipo “fotografar sem roupa” e determinar se aquilo pode ou não pode ser feito. Segundo dados de 2006 da UNICEF, a cada ano se eleva em 1,8 milhão o número de meninos abaixo de 18 anos vítimas de relações sexuais forçadas ou outras formas de violência sexual no mundo. Estima-se que, somente no Brasil, as crianças representem 69% dos casos totais de abuso sexual.
Para os adultos, dentro do enfoque de proteção à mulher, a entrevista principal é com Maria da Penha, vítima de agressão em casa e que deu nome a uma lei mais dura contra a violência doméstica no Brasil. Outros artigos apresentam outras faces do problema (como o bullying) e diversos números retratam o problema mundialmente e na América Latina.
A coordenadora sul-americana do projeto Quebrando o Silêncio, Wiliane Marroni, explica que o trabalho não se limita apenas ao mês de agosto. Embora todas as instituições adventistas se empenhem com maior vigor neste mês, para a conscientização, o projeto de proteção às mulheres, crianças e idosos acontece o ano inteiro com reuniões, debates, passeatas e outras manifestações. “Em âmbito mundial, estamos recolhendo mais de 1 milhão de assinaturas que vamos entregar à ONU e vamos pedir que seja dada maior atenção a este tipo de violência silenciosa que causa problemas hoje e no futuro. Entendemos que Deus conta conosco para diminuir este sofrimento”, destaca.
Felipe Lemos