Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Petrobras deve ser capitalizada em duas semanas


Por marciobasso 02/09/2010 - 10h24

Definido o preço do petróleo, a capitalização da Petrobras pode sair em duas semanas. Toda a parte jurídica e financeira está pronta. Em janeiro, entrou em vigor uma nova regra da CVM que permite a empresas como a Petrobras fazerem ofertas cinco dias após o pedido.
Com a deliberação do conselho de administração, a Petrobras envia um comunicado formal ao mercado e os coordenadores entregam um prospecto preliminar com o desenho da oferta (datas indicativas, descrição de riscos, perspectivas etc).
Após autorização da CVM, a Petrobras faz uma série de reuniões com investidores. Os bancos coletam os pedidos dos atuais acionistas, que têm direito de comprar os papéis antes das sobras chegarem ao mercado.
O preço das novas ações é definido pela demanda dos grandes investidores. O papel sai com preço inferior ao que o investidor pagaria na Bolsa; do contrário, ele não precisaria aderir à oferta.
Na oferta ao varejo, que tem a participação dos fundos FGTS, os pedidos de reserva ocorrem até uma semana antes do fim da operação.
A Caixa Econômica Federal informará quanto cada investidor pode comprar em ações com recursos do FGTS.
O governo informou ontem que será de US$ 8,51 (R$ 14,96) o preço médio do barril do petróleo que será usado no processo de capitalização da Petrobras. Assim, o aporte de capital do governo na empresa pode chegar a até US$ 42,5 bilhões. A data da capitalização ficou mantida para 30 de setembro –o aviso ao mercado com os detalhes da operação será lançado nesta sexta-feira.
O preço vai variar de acordo com o bloco de onde virão os barris cedidos pela União. O maior valor do barril será do poço de Franco, que será responsável por 3,058 bilhões do total de 4,999 bilhões de barris da cessão onerosa: US$ 9,04. O menor valor refere-se ao barril do poço de Iara: US$ 5,82.
A Folha de São Paulo fez uma ilustração do que significa capitalizar uma empresa: http://is.gd/eRpYP
Fonte: Folha Online