Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Homens atacam hotel na Somália e matam ao menos 30


Por marciobasso 24/08/2010 - 10h48

Um grupo de homens armados invadiu nesta terça-feira o Hotel Huna, em Mogadício, capital da Somália, e matou ao menos 30 pessoas a tiros e com explosões. O governo somali culpa insurgentes do grupo islâmico Al Shabaab, que querem instaurar a lei islâmica (sharia) no país e tem vínculos com a al Qaeda.
Entre as vítimas estão ao menos seis parlamentares que estavam no hotel. “Também morreram na operação cinco integrantes da segurança do governo. No final, eles [os homens armados] se explodiram”, afirmou um comunicado do Ministério de informação da Somália, que soma 31 mortos.
Segundo o vice-premiê Abdirahman Haji Adab Ibbie, outras quatro vítimas são altos funcionários do governo.
Segundo relatos de um porta-voz da missão de paz da União Africana, ao menos dois insurgentes, vestidos com uniformes das forças governamentais, entraram na recepção do Hotel Huna com granadas de mão e atirando indiscriminadamente contra os presentes.
Nenhum grupo reivindicou o ataque, mas os militantes radicais do Al Shabaab protagonizam uma dura insurgência contra o frágil governo somali, apoiado pelo Ocidente. Eles já controlam a maior parte da capital Mogadício.
O ataque desta terça-feira ressalta o fracasso do governo e de mais de 6.300 militares das tropas de paz da União Africana em manter a ordem e paz na Somália, após quase duas décadas sem um governo afetivo.
O Hotel Huna fica em uma das poucas áreas ainda controladas pelo governo na capital, entre o palácio presidencial e o oceano Índico.
Fonte: Agências de Notícias