Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Governo do Rio de Janeiro premia Hospital Adventista Silvestre


Por marciobasso 08/03/2012 - 01h27

O Hospital Adventista Silvestre, recebeu nessa segunda-feira, dia 05 de março, o prêmio de Hospital Revelação em Transplantes em 2011. Em uma cerimônia realizada no Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro, com as presenças do Governador Sérgio Cabral, do Secretário Estadual de Saúde, Dr. Sérgio Côrtes e do Coordenador do Programa Estadual de Transplantes, Dr. Eduardo Rocha, o Dr. Rogério Gusmão, Diretor Médico da Rede Adventista Silvestre de Saúde, recebeu o prêmio em nome do Silvestre.
Atualmente, o Hospital Adventista detém o maior número de especializações para transplantes no estado: fígado, rim e córnea. “Nos próximos dias estaremos sendo habilitados para mais uma especialidade em transplantes, coração. O Silvestre já se prepara para realizar, ainda esse ano, transplantes combinados de pâncreas e rim”, explica o Dr. Rogério Gusmão.
Durante o evento, que contou com a presença dos Diretores Administrativo e Financeiro do Silvestre, respectivamente, Sr. Silvanio Zahn e Sr. Edson Gasquez, além de diversos gerentes e médicos ligados à área de transplantes bem como o Dr. Eduardo Fernandes – coordenador de transplantes de fígado e Dr. Pedro Túlio Rocha – coordenador de transplantes de rim. Também marcaram presença no evento instituições e profissionais de saúde que se destacaram no trabalho de doação de órgãos, alguns dos quais foram homenageados. O Hospital Estadual Getúlio Vargas, o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes e o Prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, homenageado por ter criado o Banco de Olhos e, claro, a equipe do Programa Estadual de Transplantes, foram alguns dos agraciados.
Em um levantamento nacional, o Rio de Janeiro foi o estado que mais avançou na área de transplantes graças a criação e atuação do Programa Estadual de Transplantes (PET), criado em 2010. Só esse ano, computados os resultados de janeiro e de fevereiro, já foram contabilizados 40 doadores, com doação média de três órgãos por cada um. A título de comparação, em todo o primeiro semestre do ano passado foram apenas 12 doadores, com um total de 121 durante o ano inteiro. A expectativa para este ano é de ultrapassar os 220. A partir da criação do PET, o estado do Rio triplicou a relação de doadores por milhão e hoje apresenta uma média de 13,9 doadores, bem acima da média brasileira, de 11 por milhão de habitantes.
O comerciante Cesar Bortoluzzi, 57 anos, entregou um dos prêmios do evento. Operado no Hospital Adventista Silvestre, em 2011, após ter câncer, cirrose e ter ficado por 10 meses na fila, Cesar comemorava a vida nova que recebeu a partir do transplante de fígado.
– Fiquei impressionado com o atendimento de excelência, mesmo depois do transplante. A operação foi realizada no Hospital Adventista Silvestre, mas todo o procedimento foi feito através do PET. O programa funciona muito bem, inclusive a distribuição de remédios. O grande problema é a captação, ainda em número insuficiente para atender a demanda. As pessoas precisam ser conscientizadas a doar e salvar muito mais vidas,  lembrou César Bortoluzzi.
O Hospital Adventista Silvestre tem avançado de forma marcante na área de transplantes e hoje já conta com reconhecimento estadual e nacional. O dia 31/08/2010 foi o marco do novo foco do hospital,  quando se iniciou a nova jornada em transplantes do Silvestre, data que marca o primeiro transplante de fígado realizado no hospital e que abriria um novo momento de excelência em transplantes, oportunizando a seguir transplantes de córnea e rim. Hoje o Silvestre totaliza 131 transplantes já realizados desde então.
Ao final  da cerimônia o Secretário de Saúde do Estado do Rio, Dr. Sérgio Côrtes, recebeu da mão do Dr. Rogério Gusmão o livro “A Grande Esperança”, literatura de qualidade lançada pela Divisão Sul Americana da IASD para o ano de 2012 e que já tem contemplado milhões de pessoas com mensagens de esperança.
Jairo Borda

Dr. Sergio Côrtes (à esquerda), secretario de saúde do Estado do Rio de Janeiro, após a entrega da premiação ao Dr. Rogério Gusmao; o livro A Grande Esperança, na mão do secretário, foi um presente do Hospital Silvestre


Assessor do Hospital Silvestre