Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Gol divulga nota explicando atrasos


Por marciobasso 02/08/2010 - 02h04

Dos 886 voos domésticos programados até as 11h desta segunda-feira (2) nos principais aeroportos do país, 205 sofreram atrasos de pelo menos meia hora, número equivalente a 23,1% do total.
De acordo com o boletim da Infraero, dos 322 voos da Gol programados até as 11h em terminais do país, 158 registraram atraso, o que representa 49,1% do total. Outros 22 foram cancelados (6,8%). 
A Gol divulga nota esclarecendo os atrasos:
“A Gol informa que os atrasos de hoje são, ainda, um reflexo do intenso tráfego aéreo na sua malha verificado na última sexta-feira, quando a empresa precisou transferir algumas de suas partidas programadas do Aeroporto de Congonhas (São Paulo), que fecha às 23h, para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.
Na ocasião, algumas tripulações atingiram o limite de horas de jornada de trabalho previsto na regulamentação da profissão e foram impossibilitadas de seguir viagem, gerando um efeito em cadeia. A situação, desenvolvida num fim de semana de pico de movimento, com retorno de férias escolares, ocorreu num momento em que a empresa finalizava a implementação de um novo sistema de processamento das escalas dos pilotos e comissários.
A empresa trabalha intensamente para normalizar a situação de seus voos: acionou tripulantes extras e destacou equipes de monitoramento nos aeroportos. Elas foram especialmente designadas para tomar medidas emergenciais de atendimento, caso seja necessário.
Aos clientes, a Gol vem prestando atendimento e toda a assistência necessária, conforme determina a legislação estipulada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
A Gol julga importante informar que seu quadro de colaboradores é condizente com as necessidades operacionais da empresa e está em linha com os padrões do mercado.
A companhia reitera seu compromisso com a segurança, a qualidade e a agilidade dos serviços prestados aos clientes e garante que não medirá esforços para regularizar o mais rápido possível as suas operações.”
Fonte: G1