Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

EUA anunciam dois novos consulados no Brasil


Por marciobasso 10/04/2012 - 12h46

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, anunciou nesta segunda-feira, durante uma reunião com o ministro de Relações Exteriores brasileiro, Antonio Patriota, que os Estados Unidos vão abrir mais dois consulados no Brasil, para ajudar a reduzir o tempo de espera para concessão de vistos. Os novos postos serão em Porto Alegre e Belo Horizonte.
Hillary não especificou quando os consulados começam a funcionar. Atualmente, há consulados na capital federal, no Rio de Janeiro, em Recife e em São Paulo.
Hillary comentou que as relações entre os EUA e o Brasil precisam continuar amadurecendo, para que as duas potências democráticas possam promover estabilidade econômica e política em todo o mundo. Se referindo ao Brasil como “uma inspiradora história de sucesso” e um “ator responsável” no cenário internacional, Hillary tentou mostrar como os dois países partilham os mesmos interesses, apesar de nem sempre concordar em assuntos regionais e globais.
“Eu estou confiante que este relacionamento servirá para estabilizar nosso hemisfério, nossas economias, mas ir mais longe ainda. Porque o que nós queremos ver é que o progresso do Brasil – que tem sido tão louvável nas últimas décadas – continue a se fortalecer”, comentou a secretária norte-americana na abertura de um evento na Câmara de Comércio dos EUA, do qual também participará a presidente brasileira, Dilma Rousseff.
Dilma se encontrará mais tarde com o presidente norte-americano, Barak Obama, e ambos devem discutir maneiras de melhorar os laços econômicos e estratégicos. No campo econômico, os dois líderes devem debater formas de aumentar a cooperação em áreas como energia, aviação e educação, além de facilitar a concessão de vistos para os brasileiros.
Além do anúncio dos dois novos consulados, Hillary também deve assinar, juntamente com Patriota, um acordo no setor de aviação, para expandir o recente programa “céus abertos” e permitir mais voos entre os dois países.
Com informações da Dow Jones e da AP