Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Ênfase na preparação espiritual marca abertura do Concílio Ministerial


Por marciobasso 25/05/2011 - 09h17

 “Você está de fato firmado e unido na esperança em relação à volta de Jesus?”, perguntou o pastor Ted Wilson, presidente mundial dos adventistas nesta noite de terça-feira, dia 24, durante a abertura do inédito Concílio Ministerial Unidos na Esperança, que reúne mais de quatro mil pastores adventistas de oito países sul-americanos. A pergunta fez alusão ao título do evento que é Unidos na Esperança. Em seu sermão aos ministros, que lotaram o centro de convenções na cidade paranaense de Foz do Iguaçu, Wilson lembrou do recente episódio em que um determinado líder religioso afirmou que o Jesus voltaria dia 21 de maio. Aproveitou a notícia para dizer que Jesus vai voltar no dia determinado por Deus e que as pessoas precisam estar realmente preparadas para esse momento.O presidente mundial declarou que espera não poder perder a oportunidade de estar no céu e que nada o impeça ou o tire do foco em relação a esse grande evento. “O Senhor Jesus está voltando em breve e nós estamos aguardando a bendita esperança”, afirmou.
Antes do líder de quase 17 milhões de adventistas falar, o pastor Erton Köhler, presidente sul-americano da Igreja Adventista do Sétimo Dia, destacou seus dois antecessores na função, os pastores Rui Nagel e João Wolff. Ressaltou a célebre entrega de cinco milhões de folhetos sobre a volta de Jesus Cristo em 31 de março de 1979, sob a coordenação de Wolff, e o estabelecimento do evangelismo integrado quando Nagel foi presidente sul-americano adventista. Köhler salientou, ainda, a necessidade de unidade em torno do reavivamento e reforma espirituais. “Aqui nós somos cidadãos dos céus. Nossa identidade fala mais alto do que as nossas origens”, afirmou. O sentido de unidade através da diversidade ficou bem claro na própria abertura quando seis representantes saudaram os presentes em seis idiomas diferentes: português, espanhol, aymara, quéchua, guarani e romani.
Bíblia do Pastor – Um exemplar especial da Bíblia, com cerca de 70 comentários e materiais adicionais, foi entregue a cada um dos pastores presentes. A Bíblia do Pastor não foi apenas dada como um presente, mas sua entrega foi carregada de um tom de responsabilidade. O desafio lançado aos pastores foi o de que se preparem com maior intensidade espiritual para pregar a mais de 300 milhões de pessoas que vivem na América do Sul. A oração de dedicação da versão do livro sagrado foi proferida pelo secretário da Associação Geral da Igreja Adventista, GT Ng.
Emoção de ser pastor – No vídeo de abertura, foi apresentado um testemunho do pastor João Cláudio do Nascimento, que trabalha na região nordeste do Brasil, e que foi elogiado por seus familiares pela dedicação ao ministério. João Cláudio teve um chamado inesperado e afirmou que “jamais imaginei que Deus pudesse me utilizar em uma hora tão solene, para uma geração tão necessitada”, afirmou.
Censo – Na primeira noite, houve, também, o primeiro censo de pastores adventistas sul-americanos. Segundo o responsável técnico, o sociólogo Tadeu de Jesus, todos os presentes responderam a um questionário composto de 216 perguntas que dizem respeito a dois focos: o pastor em sua vida pessoal e em sua vida profissional. A intenção é que essa pesquisa ajude a mapear como os pastores trabalham e como vivem, o que vai gerar indicadores para medir processos e mesmo resultados estratégicos da organização.
O final da programação desta terça-feira foi com oração intercessora depois de lerem e meditarem no livro Reavivamento Verdadeiro, compilação de textos da escritora Ellen White a respeito de preparação espiritual. Cada um dos líderes dos 340 grupos formados para intercessão saiu e dedicou momentos para um contato mais próximo com Deus. Foi a prática do que eles acabaram de ouvir dos líderes maiores da organização.
Fonte: Equipe ASN, Felipe Lemos