Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Em SP, acidentes em parques de diversões internam quatro por dia


Por marciobasso 25/07/2012 - 09h22

Quatro pessoas são internadas, em média, todos os dias no Estado de São Paulo, vítimas de acidentes em playgrounds ou parques de diversões. O levantamento é da Secretaria da Saúde, com base nos dados de 2011, quando houve 1.641 internações de pessoas que se feriram nesses locais.
Segundo o supervisor médico do Grupo de Resgate e Atendimento a Urgência (Grau) da secretaria, Gustavo Feriani, bater no próprio brinquedo ou no mecanismo de proteção, quedas da própria altura ou até a ejeção de um brinquedo podem vitimar crianças e adultos nos playgrounds ou parque de diversões.
“Nessas situações, a pessoa está exposta a ocorrência de ferimentos ou até fraturas mais graves em diferentes partes do corpo”, explica Feriani. Para o especialista, atentar-se ao uso correto do equipamento de proteção dos brinquedos ajuda a evitar acidentes. Além disso, o médico ainda alerta para a falta de proteção na região da cabeça, sugerindo que, para alguns brinquedos, administradores de parques poderiam adotar, como prevenção, capacetes protetores.
O maior número de vítimas em parque playgrounds são pessoas entre 20 e 39 anos. Nesta faixa etária, foram registradas 584 internações no ano passado, o que representa 36% dos casos. Em seguida aparecem adultos entre 40 e 59 anos, com 410 hospitalizações (25%). Entre crianças e adolescentes com até 19 anos, foram registradas 353 internações (22%).
Com relação aos acidentes infantis, Feriani ressalta os perigos da cadeira de balanço. Caso o corpo seja projetado para trás, a criança fica exposta a fraturas da coluna e da região posterior da cabeça. Se for ejetada para frente, são mais frequentes as fraturas e ferimentos no punho, mão, braço, face e cabeça.
Para o médico, o escorregador também é considerado um brinquedo de risco para acidentes com crianças, com quedas de alturas superiores a 1,5 m, o que pode provocar múltiplas fraturas, além do rompimento dos vasos do intestino. “A melhor recomendação é que um adulto sempre acompanhe as crianças quando estiverem brincando num playground, uma vez que elas não têm noção do perigo e do limite”, avisa.
Feriani alerta ainda para a importância de manter a vacinação em dia. “Como alguns brinquedos podem não apresentar boa conservação, e terem pontos de ferrugem, essa atitude é essencial para imunizar o paciente contra o tétano”, finaliza. De todas as internações registradas no ano passado, 76% foram na região de Campinas (1.241). Na sequência está a Grande São Paulo, com 269 hospitalizações (16%).
Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI6018827-EI8139,00-Acidentes+em+parques+de+diversoes+internam+quatro+por+dia+em+SP.html