Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

"Diga Não" e ajude a polícia a combater a criminalidade


Por marciobasso 27/06/2011 - 10h23

Para fortalecer o combate à pedofilia, a exploração sexual, a violência doméstica e o tráfico de pessoas, policiais civis do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 1 (Deinter 1), distribui a cartilha “Diga Não” durante a Operação Inverno 2011, em toda a região de São José dos Campos. O material, editado pela própria polícia, visa orientar a população e previnir vários tipos de crimes, inclusive aqueles praticados pela internet. 
A cartilha traz cuidados que devem ser tomados e atitudes a serem adotadas pela população em várias situações, e descreve com clareza a forma como criminosos atuam para obter êxito em suas investidas. Ressalta, ainda, a importância da conscientização e colaboração da sociedade para combater a criminalidade.
“Diga Não” mostra medidas protetivas e informações sobre a Lei Maria da Penha que trata especificamente da violência doméstica e familiar, e dá exemplos de situações nas quais as pessoas devem procurar a polícia. Além disso, fornece os endereços e telefones das Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) do Deinter 1, e dicas para combater o tráfico de seres humanos e a exploração sexual.
As cartilhas, inicialmente três mil exemplares, podem ser adquiridas nas unidades da Polícia Civil do Deinter 1, que atende 39 municípios:  Aparecida, Ilha Bela, Redenção da Serra, Arapeí, Jacareí, Roseira, Areias, Jambeiro, Santa Branca, Bananal, Lagoinha, Santo Antônio do Pinhal, Caçapava, Lavrinhas, São Bento do Sapucaí, Cachoeira Paulista, Lorena, São José do Barreiro, Campos do Jordão, Monteiro Lobato, São José dos Campos, Canas, Natividade da Serra, São Luís do Paraitinga, Caraguatatuba, Paraibuna, São Sebastião, Cruzeiro, Pindamonhangaba, Silveiras, Cunha, Piquete, Taubaté, Guaratinguetá, Potim, Tremembé, Igaratá, Queluz e Ubatuba.
A distribuição faz parte da Operação Inverno e o material foi elaborado em parceria entre o Governo do Estado, Polícia Civil e uma corretora de imóveis da região.
Fonte: Assessoria de Imprensa e Comunicação da Secretaria da Segurança Pública