Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Cristãos têm sábado de conscientização sobre violência doméstica


Por marciobasso 24/08/2010 - 09h22

No próximo sábado 28/08, os adventistas do sétimo dia – denominação cristão protestante – em todo o mundo são incentivados a destacar a conscientização sobre violência contra mulheres e meninas dentro de suas respectivas congregações. A Igreja Adventista mantém seu Dia de Ênfase à Prevenção de Abuso anualmente no quarto sábado de cada mês de agosto.
Os líderes da Igreja lançaram a iniciativa em 2001, assinalando que a violência doméstica e abuso sexual afetam lares cristãos a índices semelhantes aos da população em geral. Os primeiros passos para combater o abuso, segundo eles, são a conscientização e a educação.
Na América do Sul, o projeto tem o nome Quebrando o Silêncio, em português, e Rompiendo el Silencio, em espanhol.
Este ano, os recursos produzidos pelo Departamento de Ministérios da Mulher da Igreja a nível mundial dão enfoque à violência contra as mulheres, incluindo temas como o tráfico de seres humanos, a prostituição de meninas, a mutilação genital, casamentos de crianças, violência doméstica, abortos forçados e estupro. Nos anos anteriores, foram abordados a violência doméstica, o incesto, o abuso de poder e abuso aos idosos.
Calcula-se que, um em cada três mulheres no mundo inteiro é vítima da repressão física ou psicológica, enquanto aproximadamente 135 milhões de meninas foram submetidas a mutilação genital feminina, disseram dirigentes denominacionais.
O material deste ano foi projetado para ajudar os membros da Igreja a abordar o tema da violência contra mulheres, primeiramente afirmando que cada indivíduo é um “templo” de Deus, merecedor de respeito, segundo um site lançado para o dia de ênfase. O pacote de recursos inclui um modelo de sermão, seleções para leituras da Sagrada Escritura, uma história para crianças e uma apresentação em PowerPoint que os líderes das igrejas locais são convidados a apresentar em 28 de agosto.
“Se somos preciosos aos olhos de Deus, então devemos fazer tudo que pudermos para impedir que qualquer um profane não somente nossos próprios corpos, mas os de nossas irmãs [por todo o mundo]”, declarou Heather-Dawn Small, diretora do Ministério da Mulher da Igreja Adventista a nível mundial em carta distribuída com o pacote de recursos.
Fontes: ASN e ANN