Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Buscam estratégias para "consertar" cérebro de viciados


Por marciobasso 05/07/2010 - 03h19

Pesquisadores de várias partes do mundo estão investindo em estratégias diferentes para “consertar” o cérebro das pessoas dependentes de cocaína e tentar conter o vício da droga, que cresce a cada ano e já atinge quase 1 milhão de pessoas só no Brasil.
 Hoje, as tentativas incluem remédios, estimulações magnéticas na cabeça e até uma vacina. O vício em cocaína, assim como por outras drogas, danifica o cérebro.
Por causa dessas alterações, a OMS (Organização Mundial da Saúde) considera essa dependência como uma doença de caráter crônico, com várias complicações.
Segundo o psiquiatra Philip Ribeiro, do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo, os métodos atuais não estão surtindo efeito, o que justifica o aumento do número de usuários e das pesquisas que testam novos tratamentos. Para ele, a cura fica ainda mais difícil com a falta de uma medicação específica e o preconceito.
Com informações do R7