Rede Novo Tempo de Comunicação

Tempo de Refletir

Um vaso quebrado!

Tempo de Refletir


Por Rádio NT 12/03/2020 - 05h20
00:00
00:00
Volume
Velocidade

Jeremias 18:4: “Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu”.

Shirley acreditava que sua vida estava arruinada. Quando a visitei, ela me confidenciou que sua vida era mais ou menos como um vaso de flores, lindo a princípio, mas agora quebrado em mil pedaços. Ela achava que havia ido longe demais no pecado.

Contou-me que seu casamento foi feliz por algum tempo, até que seu marido começou a gastar mais tempo com os amigos, e ela começou a olhar para outro homem. Sabia que estava agindo errado.

Mas sua vida era tão solitária que cedeu às emoções. Dentro de pouco tempo, ela começou a se encontrar regularmente com o outro homem. Então seu casamento desmoronou.

“Durante dezessete anos”, diz Shirley, “tenho lutado com o senso de culpa. Sei que pequei. É tarde demais para consertar meu primeiro casamento; meu marido já se foi. Em meu segundo casamento, sou feliz, mas não de verdade. Sinto-me cheia de culpa e remorso. Já me disseram que Jesus morreu por mim e Ele pagou o resgate pelos meus pecados na cruz do Calvário, mas não consigo perdoar a mim mesma.”

Mais pessoas do que imaginamos se sentem arruinadas como Shirley. Acreditam que, ao morrerem, estarão eternamente perdidas por causa de seus pecados.

Pessoas à nossa volta (talvez até você, meu amigo) se perguntam: “Como pode o que Cristo fez no Calvário 2.000 anos atrás afetar minha vida atualmente?

Lembrei Shirley de como as pessoas do Antigo Testamento agiam quando cometiam algum pecado. Elas levavam um cordeirinho sem mancha e sem defeito ao pátio do tabernáculo e, junto ao altar do sacrifício, colocavam a mão sobre a cabeça do animal inocente, transferindo para ele a sua culpa.

O cordeiro tomava o lugar do culpado. Quem merecia morrer? O cordeiro? Não, ele não merecia morrer. O pecador é que merecia. Mas quem morria era o cordeiro, que se tornava o portador do pecado. Jesus foi prefigurado pelo cordeiro do Antigo Testamento.

O semblante de Shirley se iluminou e uma nova alegria banhou-lhe o coração. Essa simples ilustração bíblica se tornou uma realidade para ela. E ela pode se tornar real para você também.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

Nesse momento, Pai, quero orar por aquele ouvinte que não consegue se perdoar. O Teu perdão, Pai, é suficiente. E isso é o que importa. Por favor, que esse meu querido(a) ouvinte, possa entender isso, aceitar o Teu perdão e perdoar-se a si mesmo. Porque se Tu perdoas, por que iremos carregar um fardo tão pesado? Nos dê, Pai, a Tua bênção e a Tua graça! Em nome de Jesus, amém!