Rede Novo Tempo de Comunicação

Tempo de Refletir

Por que as pessoas boas sofrem?

Tempo de Refletir


Por Rádio NT 02/12/2023 - 04h00
00:00
00:00
Volume
Velocidade

Por que as pessoas boas sofrem?

Apocalipse 12:7 – Houve peleja no Céu. Miguel e os Seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos.

Em 1981, Harold S. Kushner escreveu um livro que prometia responder uma pergunta feita desde o tempo de Jó até o presente. When Bad Things Happen to Good People [Quando Coisas Ruins Acontecem a Pessoas Boas] tornou-se um campeão de vendas. A resposta de Kushner à pergunta sobre o sofrimento, porém, era limitada por sua ideia estreita acerca de Deus.

Negando o poder divino na criação do mundo, Kushner também rejeita a narrativa literal dos milagres do Antigo Testamento. Coisas ruins acontecem a pessoas boas, conclui, porque Deus não pode intervir nas leis naturais.

A Bíblia apresenta um quadro diferente. Deus certamente é todo-poderoso. Contudo, no presente, Ele optou por limitar Seu poder. Existem duas forças no Universo: o bem e o mal. Na parábola do joio, quando os discípulos perguntaram a Jesus de onde viera o joio, Ele respondeu: “Um inimigo fez isso” (Mt 13:28).

Um anjo rebelou-se contra o governo de Deus, milênios atrás (Is 14:12-14). A Bíblia o chama de diabo, Satanás, a serpente, o dragão, Lúcifer e maligno. Esse maníaco egoísta vive obcecado pela ideia de controlar o Universo, usurpando o trono de Deus. Ele está por trás de toda doença, sofrimento e tristeza que há no mundo.

Em Sua sabedoria, Deus permite que a grande controvérsia entre o bem e o mal tenha lugar diante do Universo. Ele concede a Satanás uma certa liberdade; permite que os seres humanos façam escolhas que às vezes causam sofrimento a si mesmos e a outros. Por que coisas ruins acontecem a pessoas boas? A resposta é clara: Estamos em meio a uma luta cósmica entre o bem e o mal. Mas a boa-nova é que Jesus entrou no campo de batalha. Ele enfrentou Satanás frente a frente e, na cruz, já venceu a guerra. Em Cristo, a vitória é certa. Um dia, o conflito terminará.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

Obrigado, Pai, porque mesmo em meio a dor, ao sofrimento, temos a certeza de que não fomos abandonados. Tu prometeste que estaria conosco todos os dias. Bons e maus dias. Até o regresso de Jesus. E nós, Pai, confiamos na Tua promessa. E Te aguardamos para breve! Por favor! Em nome de Jesus, amém!