Rede Novo Tempo de Comunicação

Tempo de Refletir

Memória abençoada

Tempo de Refletir


Por Rádio NT 31/03/2020 - 05h13
00:00
00:00
Volume
Velocidade

Provérbios 10:7: “A memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos cai em podridão”.

Uma característica dos provérbios é o uso da antítese. Através da antítese, o autor ensina uma lição por contraste. Apresentam-se dois caminhos, duas situações ou dois destinos, e implicitamente deixa-se a escolha com o leitor.

No verso de hoje, fala-se do justo e do perverso. O que acontece com a memória do perverso? O perverso não tem em conta a Deus nas suas decisões e, quando morre, “cai em podridão”, afirma o texto.

Você se atreveria a colocar no seu filho o nome de Judas, Nero ou Hitler? Mas você encontra cachorros com esses nomes. Isto mostra que “os perversos” não são esquecidos. São lembrados, mas com pena, com dó, com tristeza e, às vezes, com mágoa e raiva.

Em vida, essas pessoas tiveram tudo o que o ser humano aparentemente precisa para ser feliz: fama, riqueza, prazer e poder. Compensou? Quem sabe sim, do ponto de vista humano. Mas, e aí? A vida é apenas isso?

Multidões correm atrás das luzes fascinantes desta vida. Glória, fama, riqueza e poder parecem tornar-se as coisas mais importantes, enquanto as pessoas amadas ficam à beira do caminho, esperando uma palavra de amor, um gesto de carinho, ou um pouco de tempo para sentir-se importante.

A vida passa. Quando você percebe, a primavera e o verão já foram, o inverno chegou e você está só, cheio de dinheiro, poder e fama, talvez. Mas irremediavelmente só.

Em contraste, “a memória do justo é abençoada”. Porventura, não se contam até hoje as histórias de José, Daniel, Isaque e outros heróis da fé?

Preciso todos os dias revisar os valores que me inspiram, preciso repensar as minhas motivações. Quanto vale a confiança de um filho, a compreensão da esposa ou o sorriso de um neto? Quanto vale o olhar agradecido de alguém a quem ofereci um pouco de meu tempo?

Você está vivendo e trabalhando só para esta vida ou também para a eternidade? Analise isso, porque “a memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos cai em podridão”.

Vamos orar?

Me ajude, Pai, a aproveitar o tempo; aproveitar a vida, da melhor maneira possível; fazendo o que é correto, aquilo que agrada aos Teus olhos. Porque a vida passa, Pai, mas a eternidade está logo ali. E nós confiamos na Tua promessa. E o fazemos em nome de Jesus, amém!