Rede Novo Tempo de Comunicação

Tempo de Refletir

Lições da natureza

Tempo de Refletir


Por Rádio NT 15/09/2020 - 04h00
00:00
00:00
Volume
Velocidade

Romanos 8:22 “Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora”.

Quando Deus criou Adão e Eva, não lhes deu um palácio para morar, mas um belo jardim, para que o santo par fosse parte integrante da natureza e pudesse apreciar de perto as maravilhosas obras de Deus e seu coração se voltasse continuamente para o Grande Artista.

Essa integração entre o ser humano, as plantas e os animais era perfeita e harmoniosa até o dia em que o pecado entrou em nosso planeta e estragou tudo. A partir de então surgiram os espinhos e cardos.

Dentes e garras passaram a fazer parte do mundo animal, e apareceram pragas que nos molestam até hoje. (Às vezes me pergunto por que é que Noé não deu uma chinelada naquele casal de mosquitos que entrou na arca.) Por causa de uma desobediência aparentemente pequena e inconsequente, “toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora”.

Apesar de tudo, a natureza, que o pecado e o homem ainda não conseguiram destruir, revela resquícios daquela beleza original que um dia será restaurada e talvez superada.

Ao viver entre nós, Jesus demonstrou interesse no mundo natural e extraía preciosas lições espirituais de pessoas, animais e plantas. Como preparativo para Seu ministério, retirou-Se para o deserto, a fim de meditar e orar, e então passou a ensinar as multidões à beira-mar ou no alto dos montes.

Cristo nos convida a observar a natureza, em busca de conforto e enlevo espiritual, ao dizer: “Observai os lírios” (Lc 12:27); “observai os corvos” (Lc 12:24); “vai ter com a formiga” (Pv 6:6); “pergunta agora às alimárias […] e às aves dos céus […] ou fala com a terra […] até os peixes do mar to contarão” (Jó 12:7, 8). Também nos adverte: “Eis que Eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas” (Mt 10:16).

Quando Jesus voltar, dando início ao Seu reino de glória, toda a criação será restaurada à sua perfeição original. Então voltará a haver perfeita integração entre o homem e os reinos animal e vegetal. O profeta Isaías assim descreve essa nova era em que não haverá mais qualquer vestígio do pecado: “O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi […] Não se fará mal nem dano algum em todo o Meu santo monte, diz o Senhor” (Is 65:25).

Então, homens, mulheres, crianças e animais substituirão os gemidos por louvores a Deus. Aguardemos com fé e esperança esses dias melhores e sem fim.

Vamos orar?

Obrigado, Senhor, pela natureza tão bela, que apesar do pecado ainda revela aspectos maravilhosos, incompreensíveis para nós. Queremos, Pai, um novo Céu, uma nova Terra, tudo completamente perfeito. Nos ajude a estarmos preparados para isso, Senhor! Em nome de Jesus, amém!