Rede Novo Tempo de Comunicação

Tempo de Refletir

Eis aí tua mãe!

Tempo de Refletir


Por Rádio NT 10/05/2020 - 04h00
00:00
00:00
Volume
Velocidade

João 19:27 “Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe!”

Não pode haver cena mais aflitiva, comovente em toda a história humana do que aquela do querido Salvador morrendo na cruz rodeado por Seus cruéis e insensíveis inimigos. Contudo, o que mais corta o coração é a presença de Sua mãe, ali.

Maria, que em seu infinito amor pelo seu Filho e apesar de sua amarga tristeza, permaneceu por ali, diante da cruz, no Gólgota. Depois do Seu nascimento, Maria ficara perplexa diante da profecia de Simeão predizendo a divindade da criança que nascera e acrescentando: “Também uma espada traspassará a tua própria alma” (Lc 2:35). Porque, como a maioria das outras, ela antecipava, ansiosa, ver seu Filho assentar-Se no trono de Davi. Maria não havia entendido a missão de Jesus. Porém, ela testemunhou as provas que Ele enfrentou e esteve presente em todos os sofrimentos que Ele passou.

Naquele mais fatídico de todos os dias, quando os amigos do Salvador O abandonaram, Maria e outras mulheres seguiam a Jesus e a escarnecedora multidão até o local da crucifixão. Ficando a alguma distância por temor da medonha multidão, elas se tornaram aterrorizadas testemunhas da maior de todas as tragédias.

Ali, antes de morrer – para prover redenção eterna para a raça humana – Jesus olhou com simpatia para Maria. Ele disse ao discípulo amado, que aí estava e amparou Maria em seus braços quando ela desmaiou: “Eis aí tua mãe!”

Que legado! Que presente! João aceitou-o, tomou-a consigo para casa, e sustentou-a dali por diante até que, se pudermos crer na tradição, ela morreu e foi sepultada em Éfeso.

Obviamente Jesus amava sua mãe. Se Ele estivesse pessoalmente aqui, hoje, estou certo de que Se uniria a nós para homenagear o Dia das Mães. Se você, como eu, tem a felicidade de ter a sua mãe ainda viva, alegre-se, pois tem a maior de todas as dádivas. Se ela já se foi, recorde-se de seu amável olhar, sua terna voz, e do toque benéfico de suas mãos.

Podemos multiplicar amizades, mas nunca conheceremos amor como aquele que ela nos oferece ou ofereceu. Imagina quantas vezes sua mãe orou ou ora por você. Quanto quer que seja que você lhe devolva, nunca compensará tudo o que ela fez por você.

Mais do que presentes, sua mãe necessita de atenção, compreensão e afeição. Pratique isso todos os dias e ore comigo agora:

Senhor Deus, obrigado pela mãe que nos deu. Obrigado pelo exemplo que ela tem nos dado e que possamos honrá-la diariamente, vivendo os ensinamentos singelos que ela transmitiu, desde a nossa infância. Cuide de cada mãe! Dê a todas elas muita saúde, muitas bênçãos e muita vida! Em nome de Jesus, amém!