Rede Novo Tempo de Comunicação

Reavivados por Sua Palavra – Rádio

Salmo 74

Reavivados por Sua Palavra


Por Rádio NT 16/04/2020 - 02h08
00:00
00:00
Volume
Velocidade

Eu quero apresentar aqui pra você o comentário de um teólogo chamado Russell Shedd, sobre o Salmo 74. De acordo com ele, nos versos 1-3 a invasão do templo pelo inimigo sugere indagar se Deus tinha abandonado ao povo que resgatara do Egito.

Já nos versos 4-8 segue-se um histórico minucioso, segundo o estilo de Asafe, que nos indica que devemos ser bem específicos nas nossas orações. Daí nos versos 9-11 vem a descrição de uma desolação, né, mostrando que desta vez a resposta divina parecia ter faltado, porque não havia nenhuma mensagem consoladora; nenhuma punição dos ímpios, nenhum grande ato de libertação, e não havia profeta.

As mensagens dos profetas não tinham mais aceitação entre o povo daquela época. Na quarta parte do Salmo, versos 12-17, o salmista conforta-se ao relembrar-se de tempos passados, quando o favor de Deus para com Seu povo se revelava em feitos dramáticos, especialmente na libertação de Israel da escravidão do Egito, e então, finalizando, nos versos 18-23, o salmista volta à situação atual, com fé em Deus, Criador e Salvador, que tem Poder para punir os inimigos, libertar o Seu povo e consolar os fiéis.

O Templo do Senhor, habitação de Deus onde se ofereciam as preces a Ele e onde se edificavam espiritualmente, estava destruído, por causa da destruição que imperava em Jerusalém, por causa da queda que o reino de Judá tinha sofrido. Uma parte dos judeus estava em farrapos na Palestina e a outra parte estava presa, escravizada e exilada na Babilônia.

E o templo estava em ruínas. Então nós temos aqui uma oração de apelo a Deus  sendo feita pela comunidade sobrevivente congregada ao redor do santuário incendiado e profanado. Um povo que expressa a dor de sentir-se abandonado por Deus e então pede ao Senhor que se apresse em socorrê-los.

Os descendentes de Asafe escreveram esse Salmo quando a memória da destruição realizada pelo exercito de Nabucodonosor ainda esta fresquinha na mente deles. Querido, Deus quer que sejamos templos vivos, e não mortos. Abençoados, e não amaldiçoados. E você meu amigo, antes de se tornar um templo destruído pelo mal, faça sua comunhão e leia hoje o Salmo 74 para que você seja um templo reavivado pela palavra divina. Amém?