Rede Novo Tempo de Comunicação

Reavivados por Sua Palavra – Rádio

Salmo 45

Reavivados por Sua Palavra


Por Rádio NT 18/03/2020 - 02h04
00:00
00:00
Volume
Velocidade

O projeto Reavivados Por sua Palavra propõe que hoje você leia o Salmo quarenta e cinco, que é um Salmo didático, ou seja, um masquil. Masquil era o tipo de poema que tinha o propósito de instrução, que geralmente tinha que ver com composições poéticas de conteúdos sapienciais, destinadas a transmitir ensinamentos.

Mas ele não é um texto chato não. Ele é, na realidade, um cântico de amor, que os coreítas escreveram para ser cantado com a melodia “os lírios”, que era uma melodia que fazia parte do folclore daquele contexto deles, e daí entregaram essa composição para o mestre do canto, como um Salmo real, que também se refere ao ungido de Deus e à sua noiva.

Então, esse salmo, ele é diferente dos demais, porque ele não é uma oração dirigida a Deus. Não. Ele é uma poesia em honra ao rei, que foi composta para a cerimônia matrimonial de um monarca do reino de Israel com uma princesa de Tiro, que era uma cidade Fenícia, poema este que poderia também ser aplicado ao Messias, dado o belo elogio feito ao rei.

E por essa razão, os cristãos da igreja primitiva, como você pode ver em Hebreus capítulo um versos oito e nove, interpretavam este salmo assim neste sentido messiânico. Ou seja, meu querido amigo ouvinte, você pode encontrar Jesus na sua leitura de hoje. Tá certo?

Pra ajudar você nisso, eu vou deixar uma tarefa de casa pra você, ó. Pegue o salmo 45, e em cada vez que o Salmo mencionar o rei, a majestade, o monarca, substitua por Jesus, e cada vez que mencionar a noiva real, a filha, a princesa, substitua por Igreja. E leia o salmo assim: “Como coração vibrando de boas palavras, recito meus versos em honra a Jesus! (verso 1)”.

“Cheia de esplendor está a igreja, para ser conduzida a Jesus (versos 13 e 14)”, e assim por diante, pode ter na sua leitura de hoje, um encontro com Jesus, beleza? Então, não deixe de fazê-la e de ficar Reavivado Por Sua Palavra, amém?