Rede Novo Tempo de Comunicação

Reavivados por Sua Palavra – Rádio

Salmo 105

Reavivados por Sua Palavra


Por Rádio NT 17/05/2020 - 02h30
00:00
00:00
Volume
Velocidade

É, meu querido irmão, nós temos vivido tempos sombrios, dias difíceis, época de grandes incertezas. Você já sentiu medo do futuro? Ou pelo menos uma insegurança quanto ao que poderá acontecer no dia de amanhã? Quando você pensa do que poderá vir adiante, você fica apreensivo? Se você está passando por isso, não se sinta tão mal, porque você é um ser humano. Nós seres humanos temos a tendência de nos deprimirmos vivendo no passado ou ficarmos cheios de ansiedade vivendo no futuro. E se a ênfase nisso for exagerada, podemos ficar doentes.

Então, nós temos que aprender a receber o presente que Deus nos dá que é o privilégio, a oportunidade, de vivermos o tempo presente. Nem o passado, nem o futuro são um presente. Mas daí você pode se perguntar assim: então, por que é que Deus nos deu a capacidade de termos uma memória que não esquece o que aconteceu, e por que é que Deus nos deu também a capacidade de termos uma mente que possa planejar o futuro? Sabe por quê, amigo ouvinte? É porque o presente equilibra-se entre o passado e o futuro.

Meu querido, nós não temos nada  a temer quanto ao futuro, a menos que nos esqueçamos como Deus tem nos conduzido no passado até aqui. Então, pegue uma caneta e termine de escrever o salmo de hoje. É isso mesmo! Quando você ler o salmo cento e cinco, vai ver que dá pra continuar escrevendo ele, personalizadamente, e isso vai fortalecer a sua fé em Deus. Você gosta de história?

Então, o salmo de hoje é um louvor de ações de graças e fortalecimento da fé esboçado em formato de crônica histórica que relembra as dificuldades e vitórias do passado visando organizar o presente e abrir a expectativa correta quanto ao futuro. E se você gosta de história, você pode continuar escrevendo essa história não somente numa atividade didática devocional de hoje, mas também com suas próprias escolhas e ações, porque, através delas, somos arquitetos do nosso próprio destino. Já parou pra pensar nisso? Um abraço, Pr. Valdeci Jr.