Rede Novo Tempo de Comunicação

Reavivados por Sua Palavra – Rádio

Deuteronômio 05

Reavivados por Sua Palavra


Por Rádio NT 20/06/2022 - 02h00
00:00
00:00
Volume
Velocidade

E aí, meu querido amigo ouvinte, você continua firme nas promessas do Senhor Jesus? Porque, da parte dEle, Ele continua firme quanto à aliança que Ele tem com você, viu? 

A Bíblia nos ensina que a Aliança de Deus com Seu povo é eterna. E aqui no livro de Deuteronômio o conceito não é diferente. Sabe que, embora a ideia de aliança (berit, em hebraico) para descrever o relacionamento de Deus com Seu povo esteja presente em toda a Bíblia, a palavra aparece com tanta frequência em Deuteronômio que esse livro foi chamado de “O Livro da Aliança”, né. 

Se você olhar para Deuteronômio 5:1-21, você vai ver que o que acontece nessa passagem que ajuda a mostrar o quanto a ideia de aliança (berit ) é central nesse livro, é que Deus relembra a lei, a do povo na aliança. 

Porque, não muito depois que os filhos de Israel foram resgatados do Egito, Deus estabeleceu a aliança com eles, no Sinai, quando estavam prestes a entrar na terra prometida. Então, após um desvio de 40 anos, novamente antes de tomarem posse da terra, parte central da promessa da aliança, o Senhor outra vez lhes deu, por meio do porta-voz Moisés, os Dez Mandamentos, considerando-os como uma maneira de enfatizar quão importante era que os israelitas renovassem seu compromisso. 

O Senhor cumpriria Suas promessas da aliança; porém, eles deviam cumprir sua parte no acordo: “Então Ele anunciou a Sua aliança, que ordenou a vocês, os Dez Mandamentos, e os escreveu em duas tábuas de pedra” (Dt 4:13). Ele fez isso no Sinai, e fez em Moabe, antes de tomarem a terra prometida a eles e aos patriarcas séculos antes, uma manifestação da “aliança eterna” que precedeu a existência do mundo. 

No livro (O Desejado de Todas as Nações, p. 834), está escrito que  “antes que os fundamentos da Terra fossem lançados, o Pai e o Filho Se uniram em aliança para redimir o ser humano, caso ele fosse vencido por Satanás. Deram as mãos, em um solene compromisso de que Cristo Se tornaria o Fiador da humanidade”. 

Ao lermos Deuteronômio 5:3, amigo ouvinte, nós podemos interpretar que essa passagem nos ensina que as promessas da aliança são para nós no presente, e devemos cumprir nossa parte. 

Porque, veja bem, que é que Moisés estava dizendo aí? É provável que estivesse enfatizando o fato de que seus pais haviam morrido, e as maravilhosas promessas da aliança feitas aos pais estavam sendo passadas agora para eles. Pode ser que essa tenha sido a maneira de Moisés fazê-los saber que não deveriam falhar, como a geração anterior. As promessas (e obrigações) eram deles, que estavam vivos. 

Então é isso. Em Deuteronômio 5, nós temos a transmissão da fé para a próxima geração, coisa que é muito importante de se fazer. E é interessante notar, que nesse discurso de Moisés, dentre as centenas de leis encontradas no Pentateuco, Moisés começa pelos Dez Mandamentos. Percebe, que essa lei pertence a uma categoria especial? 

Pense nisso, e que Deus lhe abençoe. 

Fonte: Lição da Escola Sabatina 4º Trimestre de 2021.