Rede Novo Tempo de Comunicação

Lições da Bíblia Rádio

O banquete de Belsazar

Lições da Bíblia


Por Rádio NT 02/02/2020 - 02h31
00:00
00:00
Volume
Velocidade

1. Leia Daniel 5:1-4; 1:1, 2. O que Belsazar fez de tão grave? Como isso revela seu verdadeiro caráter? Compare suas ações com Apocalipse 17:4-6. Quais paralelos encontramos? _________________________________________________________________ _________________________________________________________________ _________________________________________________________________

Orei ordenou que os utensílios sagrados do templo de Jerusalém fossem usados como recipientes para beber. Nabucodonosor havia se apoderado dos vasos do templo de Jerusalém, mas os tinha colocado na casa do seu deus, o que mostra que pelo menos ele respeitava o status sagrado daqueles objetos.

No entanto, da maneira mais profana, Belsazar transformou os vasos sagrados em utensílios usados em uma festa idólatra. Enquanto bebiam nos objetos sagrados, os nobres de Belsazar “deram louvores aos deuses de ouro, de prata, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra” (Dn 5:4).

Vale a pena observar que seis materiais foram mencionados. Os babilônios usavam o sistema sexagesimal (um sistema com base no número 60) em contraste com o sistema decimal usado hoje (que tem por base o número 10).

Sendo assim, as seis categorias de deuses representam a totalidade das divindades babilônicas e, portanto, a plenitude do sistema religioso babilônico. Curiosamente, a ordem dos materiais segue a ordem dos componentes da estátua do sonho de Nabucodonosor, com exceção da madeira que substitui o barro.

Como no sonho, a pedra aparece por último; embora nesse verso designe a composição material dos ídolos, a pedra também evoca o juízo de Deus sobre os impérios do mundo (veja Dn 2:44, 45), simbolizados por Babilônia. Esse banquete serve como uma representação adequada da Babilônia do tempo do fim, conforme vista no livro do Apocalipse.

Como Belsazar, a mulher, na Babilônia do tempo do fim, tem um cálice de ouro e oferece bebida contaminada às nações. Em outras palavras, por meio de falsas doutrinas e de um sistema de adoração distorcido, a Babilônia moderna atrai o mundo para o mal (Ap 17:4-6), alheia ao juízo que logo lhe sobrevirá.

De que maneira nossa sociedade e cultura profanam a verdade da Palavra de Deus? Como podemos ter cuidado para não participar dessa profanação, mesmo sutilmente? Apresente sua resposta para a classe no sábado.