Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

Adventistas aprovam declarações criacionistas e de redução da pobreza


Por marciobasso 29/06/2010 - 07h36

A Assembleia Mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia tomou algumas importantes decisões administrativas nos últimos dias. Muitas delas reafirmam conceitos que os adventistas já possuem em relação a assuntos de interferência na sociedade e outros são referentes a procedimentos litúrgicos. Pelo menos cinco definições importantes foram tomadas pelos delegados reunidos em Atlanta, nos Estados Unidos, desde o dia 23 de junho.
Os adventistas reafirmam, por meio de declaração oficial, mais uma vez o apoio a preceitos e definições como: relevância da Bíblia Sagrada como guia da revelação divina, visão criacionista, esforços para salvaguardar crianças e jovens de abusos ou qualquer tipo de violência, resolução para exaltar os escritos do Espírito de Profecia (legado de Ellen White), liberdade de expressão e condenação à difamação religiosa e firme decisão de apoiar esforços para redução da pobreza mundial. Estas declarações só refletem aquilo que a Igreja Adventista do Sétimo Dia, através das suas instituições e programas, tem realizado ao longo dos anos.
Muito tempo tem sido gasto nas discussões para falar, por exemplo, sobre a problemática da violência doméstica. Na manhã desta terça-feira, dia 29, inclusive, ocorre em Atlanta, nos Estados Unidos, uma movimentação da campanha mundial chamada End It Now, que reúne 1 milhão de assinaturas ao redor do mundo pedindo à Organização das Nações Unidas (ONU) o fim dos abusos cometidos principalmente contra mulheres e crianças.
Revisões no Manual da Igreja – A cada cinco anos, o Manual da Igreja Adventista, que é um conjunto de procedimentos administrativos e litúrgicos que norteia o trabalho da organização, passa por uma revisão de conteúdo. Na prática, foram votadas dezenas de modificações nas reuniões mundiais até esta terça-feira, mas a grande maioria relacionada apenas à redação do texto e não com profundas alterações estruturais.
Foi aprovada, no entanto, uma inclusão em parágrafo do capítulo 5 do Manual que trata da organização da igreja. Ali, o texto aborda a ordenação de diáconos e diaconisas nas igrejas. Conforme a administração da Divisão Sul-Americana, o assunto será aplicado nas regiões após estudo em cada uma das divisões mundiais.
Equipe ASN, Felipe Lemos