Rede Novo Tempo de Comunicação

legenda

Rede Novo Tempo de Comunicação

45 mil comemoram o Dia do Jovem Adventista no centro de São Paulo


Por marciobasso 20/09/2010 - 07h02

Cerca de 45 mil pessoas, segundo o Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru), participaram do Celebra São Paulo. O evento realizado no sábado (18), das 17 às 18h40, no Vale do Anhangabaú, comemorou o Dia Estadual do Jovem Adventista. A religião enfatiza o breve retorno de Jesus e a guarda do sábado bíblico (Êxodo 20:8).

O frio e a garoa não incomodaram os participantes - Foto: Márcio Basso/CNTN


De acordo com os organizadores, foram arrecadadas 5,5 toneladas de alimentos. Programas semelhantes aconteceram em outras regiões, também comemorando o Dia do Jovem Adventista. No Rio de Janeiro, 36 mil pessoas se reuniram no Maracanãzinho, na sexta (17) e no sábado (18), para celebrar a data. 

Milhares de jovens celebram a esperança no Vale do Anhangabaú, SP - Foto: Márcio Basso/CNTN

Dia do Jovem Adventista 

Em 19 de setembro de 2005 entrou em vigor no Estado de São Paulo a lei que instituiu o Dia Estadual do Jovem Adventista, sempre comemorado no terceiro sábado de setembro. No dia 17 de setembro de 2005, o então governador, Geraldo Alckmin, sancionou o Projeto de Lei Nº 445. 

Foto: Márcio Basso/CNTN

Celebração da Esperança 

“Oh, que esperança, vibra em nosso ser, pois aguardamos o Senhor”. Esta é a frase inicial da música que abriu o evento, que também comemorou os 150 anos do nome “Igreja Adventista do 7º Dia”. A canção, de Wayne Hooper (1920-2007), reflete o centro da mensagem dos cerca de 17 milhões de fiéis espalhados ao redor do mundo. Os adventistas do sétimo dia, com base em estudos bíblicos, esperam a iminente volta de Cristo. 

Visitas Internacionais  
Integrar, reavivar a fé e comemorar o Dia do Jovem Adventista. Este foi o objetivo do Celebra São Paulo, segundo o presidente da Igreja Adventista no Estado de São Paulo, Domingos Sousa. Essa integração foi notada no âmbito cultural. 
Pessoas de várias partes do Brasil e do mundo curtiram a tarde fria (12ºC) de sábado cantando com o quarteto Arautos do Rei, os grupos Reluz Jr., Projet´Art, Som e Louvor, Coral Jovem da Vila Maria, Compasso 4 e com o coral de pastores adventistas do Estado de SP, com mais de 200 vozes. Os coristas fecharam o evento cantando o clássico cristão “Glória, Glória, Aleluia”. 
Entre os participantes internacionais esteve a estudante egípcia Ramage Salama, que vive a quase um ano no Brasil. Ramage disse que nunca participou de algo assim em seu país, “nada igual a isso aqui”. No Egito, onde o Islamismo é a religião do Estado, não há liberdade religiosa e manifestações como essa não são permitidas. 
De acordo com o peruano Ronald Juan, da comunidade hispânica adventista do bairro da Armênia, SP, o principal objetivo dele e de mais 100 jovens que o acompanhavam, os quais cantaram no encerramento do evento, era dizer às pessoas que “Jesus logo vai voltar”. 

A egípcia Ramage Salama (1º da esq.) e seus amigos da comunidade adventista árabe de SP - Foto: Márcio Basso/CNTN

Jovens de mais de 70 

Outro “jovem” representante da nação andina chamou a atenção. Seu nome é Joana Flores Mendoza, de 75 anos. Moradora da cidade de Cliclayo, localizada no noroeste peruano, Joana veio a São Paulo fazer um tratamento médico e, ainda com dificuldade para andar, não rejeitou o convite para estar entre “os jovens adventistas”. 
Gilson Pereira, de 72 anos, e desbravador desde 1966 (clube de jovens da Igreja Adventista semelhante aos escoteiros), achou o evento “excelente”. Pereira prega a união dos jovens na pregação do evangelho, porque “Jesus está voltando”. 

Tom político 

Um grupo de 10 jovens da capital paulistana estava incomodado com a quantidade de propagandas políticas que se via no Vale do Anhangabaú. Pessoas distribuíam santinhos, grandes globos de ar projetavam candidatos e jornais, inclusive utilizando o nome da Igreja e personagens famosos adventistas, também foram usados. 

Alguns jovens não gostaram das propagandas políticas feitas no evento - Foto: Márcio Basso/CNTN


No momento em que a reportagem do portal www.cntn.com.br ouvia a reclamação, um candidato passava pelo local e foi abordado. Quando questionado se usava o evento para promoção política, ele logo protestou: “Nós estamos utilizando o evento para promover a Palavra de Deus”. O candidato disse que deseja levar, através do Congresso Nacional, luz para o povo. 
Celebra Digital 
O Celebra São Paulo também teve tom digital. As assessoras de comunicação Amanda Cabrerizo e Suellen Timm informaram que o evento foi transmitido ao vivo, através do hotsite www.ucb.org.br/celebrasp/, e comentado pelo twitter (@UCBiasd). Cerca de 200 pessoas acompanharam a comemoração pela web. 
“Agora o evento fez sentido” 
Nas imediações do Vale do Anhangabaú estava José dos Santos, de 28 anos. Natural de Salvador, Bahia, ele se diz morador de rua e, porque “não arrumou um trabalho”, entrou para a vida do crime. 
Contudo, diz que não gostou desta vida e agora “cata latinhas e cobre para sobreviver”. Nas noites frias, “dorme debaixo do viaduto do Chá”. 
Sobre o Celebra São Paulo, José disse que “através dessas pessoas eu posso tirar o exemplo e seguir minha vida como um cidadão brasileiro”. Revelou também a necessidade de “mantimento, comida e roupa”. 
José foi convidado a “descer” para o Vale (estava na parte superior do viaduto do Chá), onde mais de 5 mil quilos de mantimentos haviam sido arrecadados pelos jovens adventistas. Ele recebeu 3 sacolas cheias de bolachas, arroz, feijão, farinha, entre outros alimentos. 

Alimento arrecadado ajudou a pessoas como José, que vive no centro de São Paulo - Foto: Márcio Basso/CNTN


Enquanto o pastor Luís Gonçalves pregava, José dizia que “agora o evento fez sentido” para ele, porque alguém “o tirou da fome” naquele dia. 
Missão cumprida 
Por volta das 18h40, a São Paulo da garoa já destilava seu vento frio invernal, quase cortante. Os termômetros marcavam 10ºC. Cerca de 45 mil jovens haviam participado de um JA em praça pública, segundo os organizadores “o maior de todos os tempos”. JA é o nome do encontro semanal de jovens adventistas, realizado semanalmente em todos os templos da denominação, justamente às 17 horas. 
O calor dos corpos unidos na multidão se dissipava pouco a pouco. Sobrara a alegria dos organizadores, como a de Ronaldo Arco, pastor que representa os jovens adventistas no Estado de São Paulo. 
Para Arco, o objetivo do evento, que era “uma festa, uma celebração”, foi alcançado. Segundo ele, outros desafios serão feitos. Desafios “missionários e comunitários”. Ele concluiu dizendo: “vamos acreditar mais nos jovens adventistas”.   

Ronaldo Arco foi um dos organizadores do evento - Foto: Márcio Basso/CNTN


Márcio Basso Gomes, enviado especial do portal www.cntn.com.br. Com informações do site www.ucb.org.br.